Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

01.06.10

entre a espada e a parede


segredo_revelado

No peito sinto a lâmina da tua espada,

Metal frio que me tira a sensibilidade.

Feres-me de todas as vezes que ficas calada

Esvazias-me o querer e a vontade.

 

A parede não me deixa hipótese de fuga...

A única solução é enfrentar e tentar ser valente

Não posso contar com nenhuma ajuda

Há que levantar a cabeça e olhar em frente.

 

A ponta aguçada que me marca o peito

Tem o corte preciso e delicado de um bisturi

Faz um corte bem definido, quase que perfeito

Corta qualquer vestígio que ainda me ligue a ti.

 

Quero ser anestesiado e ficar meio entorpecido

Talvez então a dor seja menos difícil de suportar

Deixa-me sedado...Mostra-me o teu sorriso

Acalma-me e diz que a dor vai passar.

 

Prometo fazer um esforço para crer que é como dizes

Embora saiba que corro o risco de me esvair em sangue

Até os  bons cirurgiões cometem deslizes,

Mas vou tentar ignorar que o risco é grande.

 

Abre-me o peito...

Retira de lá qualquer mágoa, tristeza ou inquietação

Em último caso, se não houver outro jeito

Tira também o coração.

 

Para não ficar com uma grande cicatriz,

Não apertes muito os nós da sutura

Assim será mais fácil esquecer esta operação que fiz

Mesmo que a cicatriz tenha a tua assinatura

 

No fim, antes que a anestesia passe...

Enquanto eu ainda estiver num estado alucinado

Deixa que te beije...Deixa que te abrace...

Serão essas as primeiras recordações quando ficar acordado.

 

 

 

 

 

segredo revelado: São tantas as vezes, pelos mais diversos motivos, em que nos vemos entre a espada e a parede, que cada vez dói menos ir em frente e enfrentar o gume afiado da espada/dificuldade.

Huuummm....

Ou será o contrário, e de tantas vezes que nos vemos entre a espada e a parede, é cada vez menor a vontade e a coragem de enfrentar as adversidades?

Cada um saberá qual a hipótese que melhor se adequa a si mesmo.